domingo, 20 de maio de 2018

Por que não ser pessimista?



Para os pessimistas
É necessária à existência de Deus
O fundamento último
Que confira valor às coisas
E faça a vida humana ter sentido


Se Deus não existe
Não existe nenhum fundamento último
Que confira valor à vida
Assim, conclui-se que
À vida humana não faz sentido


Para os pessimistas extremos
As últimas consequências
Pode se justificar
Cometer suicídio
Para quem continua a viver
Dá mais valor à vida do que a morte


Se você tem
Uma atitude negativa
Com a vida que te pertence
Talvez seja apenas
Sua atitude negativa
Que torna a vida tão ruim


Mas não esqueçamos
Dos que a vida não pertence
São aqueles mais de um bilhão
Que vivem com menos de dólar por dia
Para estes a solução é distante
Como se não houvesse o amanhã
Apenas um eterno sofrer


Por: Keller


Idade que não matura !




Perdida na infância
Sem jamais maturar
Que não é feita de palavras
Nem jamais de versos ou prosas
Como se não passasse
Daquilo que careço
Para um dia ser além de criança
Com todos os elementos
De um débil momento
Recluso na inocência
De apenas querer viver


A eterna descoberta
De flores, pássaros e lagos
Tudo ao redor da vida
Que em mim circula
Pelos e dias e noites
Imersos em mistérios
Para uma alma e mente
Que não questiona
O que é, mas o que sente
Esta é a morada
De quem se recusa
Um dia ser adulto


Pois não queres perder
O mais belo da vida
A pureza do ser
Que está repleta
No inocente sorriso
Sem maldade ou rancor
Para aceitar o próprio destino
Do milagroso existir
Presente apenas dado
Por um amor gratuito
Que não cobra mais pede
O retorno incondicional
Por assim fazer existir


Por: Keller


Olhando Para o Futuro !



O que vamos comemorar?
Se no futuro a infância se perder
A mocidade não existir
Mesmo que a vida continue


O passado que já passou
O presente que se mantém
E o futuro que nunca vem
No existir do Ser


Perde-se a vida
Por onde passas
Sem jamais possuir nada
Apenas a oportunidade do Ser


Por palavras duras
Que vêm pelo vento
Para ficar no presente
De quem sente o ausente


Da justiça superior
Aquela que toda sombra teme
Por ser luz em seu estado 
Mais límpido puro branco


Para por fim ao fim
Em um eterno começo
De quem fez a água e a terra
O habitat de seu Ser


Por: Keller

sábado, 21 de abril de 2018

O Amadurecer !



Deixarei de ser criança
Jamais adolescente
E também um jovem adulto
O que serei então?


Longe de ser velho
Apenas antigo na face
Onde já não há mais mistérios
Apenas enganos do tempo.


Carrego lições da vida
Enraizadas na mente
Que formam o meu traço
Presente no comportamento.


É neste tempo que estou solto
Já não há mais obstáculos
Tudo que quero também posso
Criar da mente para a carne.


Quero gritar, exclamar, desabafar
No tormento do pensar
Dizer sem precisar
Provar o que não importa.


É a idade da razão
Com controle da emoção
Sem medo de ser feliz
Não poupa palavras no dizer.


Livre de formas modelos
Estados da mente
Pode no fim do viver
Ser o mais pleno sujeito.


Por: Keller


Mãos !


Duras

Sujas

Peludas

Gordas

Grossas

Mortas



Por: Keller



O que fazemos agora?




O que fazemos agora?
Tudo acabou
Não temos mais tempo
O tempo se consumiu.


Se tinha uma festa?
Esta já não existe
Como um toque de mágica
Deixou de existir.


Será que não fomos nós
Os responsáveis de tudo
Pelo pecado da cobiça
Querer tudo para nós.


E o povo onde está?
Que já não trabalha
Já não come
E nem tem saúde.


Onde estamos José?
É num país de verdes florestas
Que chama Brasil
Onde tudo é possível.


Agora querem prende os ladrões
São os mesmos que os saltam
Onde mesmo estamos?
No planeta terra no centro do Brasil.


Onde há a dúvida
De quem é o que é
Pois os ladrões são os mocinhos
Os mesmos que prendem e saltam.


Como podemos continuar?
A viver num país
Onde tudo pode
Menos ser honesto.


Está é a hora do povo
Fazer existir
A sua vontade
Mais cidadãos e menos ladrões.


Por: Keller



Agora não pode !



Agora não pode
Não pode o que?
O de sempre o mesmo
Como se não soubéssemos.


Soubéssemos o que?
Aquilo que temos
E nascemos sem saber
Como se fosse uma joia.


Que usamos sem questionar
O quanto vale a pagar
Para se ter e usar
Aquilo que temos.


Vamos agora então
Mesmo que não podendo
Nós já sabemos que podemos
Fazer o que queremos.


Este é o poder de uma vida
Oculto na existência
Pertencente a cada ente
Que decide a sua vida.


Então o que não podemos
Ao final podemos
Mesmo não sabendo
É a escolha do inocente.


Que irá saber
O quanto vale a escolha
De se ter pela frente
A responsabilidade do viver.


Por: Keller